terça-feira, 16 de julho de 2013

NOVELA: VALE TUDO (1988)



Autoria: Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Bassères
Direção: Ricardo Waddington e Paulo Ubiratan
Direção geral: Dennis Carvalho
Direção executiva: Paulo Ubiratan
Supervisão: Daniel Filho
Período de exibição: 16/05/1988 – 07/01/1989
Horário: 20h
Nº de capítulos: 204




TRAMA PRINCIPAL

- Corrupção e falta de ética foram enfocadas em Vale Tudo, que denunciava a inversão de valores no Brasil no final dos anos 1980. Os autores centraram a discussão sobre honestidade e desonestidade no antagonismo entre mãe e filha: a íntegra Raquel Accioli (Regina Duarte) é o oposto da filha Maria de Fátima (Glória Pires), jovem inescrupulosa e com horror à pobreza que, logo nos primeiros capítulos da novela, vende a única propriedade da família, no Paraná, e foge com o dinheiro para o Rio de Janeiro com o objetivo de se tornar modelo. Raquel vai atrás da filha e conhece o administrador de empresas Ivan Meirelles (Antonio Fagundes), por quem se apaixona. Para ganhar a vida, passa a vender sanduíches na praia, com a ajuda do amigo Audálio (Pedro Paulo Rangel), conhecido como Poliana.

- Enquanto a mãe batalha para sobreviver honestamente, Maria de Fátima se alia a César (Carlos Alberto Riccelli), um mau-caráter que a estimula a seduzir o milionário Afonso Roitman (Cássio Gabus Mendes), de olho na fortuna do rapaz. Afonso é namorado da jornalista Solange (Lídia Brondi), que acolheu Maria de Fátima quando esta chegou ao Rio, e filho da poderosa empresária Odete Roitman (Beatriz Segall), diretora da Companhia Aérea TCA. Odete também é mãe de Heleninha (Renata Sorrah), artista plástica frágil e insegura, que sofre com o alcoolismo. A rica executiva manipula a vida dos filhos e trata mal os empregados, além de se achar superior a todos.
- Obstinada em se casar com Afonso, Maria de Fátima aceita a proposta indecorosa de Odete, que pede que a jovem separe Raquel de Ivan, prometendo fazer seu filho casar-se com ela. A vilã quer Ivan disponível para se casar com sua filha Heleninha. Maria de Fátima faz mais uma de suas armações e consegue acabar com o relacionamento e a felicidade de sua mãe, que rompe com Ivan, acusando-o de desonestidade. Magoado, Ivan se casa com Heleninha.

- No acordo firmado com Odete Roitman, Maria de Fátima teria direito à fortuna de Afonso após dois anos de casamento. O tempo passa, mas, dois meses antes do prazo, Odete descobre o romance da nora com César, com quem ela própria mantinha um caso. Desmascarada, sem o apoio da vilã, Maria de Fátima fica sem nenhum tostão e vai procurar Raquel, agora proprietária de uma rede de restaurantes. Raquel, após muitas decepções, recusa-se a ajudar a filha.



- Odete é assassinada nos capítulos finais, gerando um grande mistério na história. O Brasil inteiro parou para saber “quem matou Odete Roitman”. O assassino era um personagem que ninguém esperava: Leila (Cássia Kiss), mulher do mau-caráter Marco Aurélio (Reginaldo Faria), diretor da TCA. Leila atira em Odete pensando se tratar de Maria de Fátima, que se tornara amante de seu marido.

- A novela mostrou um final inusitado, ao não punir os personagens de má índole: Maria de Fátima se casa com um nobre italiano gay, em mais um plano idealizado por seu amante César; e Marco Aurélio, depois de aplicar um grande golpe financeiro, foge do país com Leila, dando uma banana para o Brasil, em cena que virou uma das mais emblemáticas da teledramaturgia brasileira.

TRAMAS PARALELAS

Uma banana para o Brasil

- O personagem Marco Aurélio (Reginaldo Faria) foi um dos destaques de Vale Tudo. Braço direito de Odete Roitman (Beatriz Segall) nos negócios, foi casado com Heleninha (Renata Sorrah), com quem tem um filho, Tiago (Fábio Villa Verde). Marco Aurélio vive um drama pessoal, pois desconfia que o filho seja gay. Mau-caráter, ele desvia dinheiro da empresa para sua própria conta. Ao longo da trama, ele se casa com Leila (Cássia Kiss), ex-mulher de Ivan (Antonio Fagundes).

Cecília e Laís

- Cecília (Lala Deheinzelin) e Laís (Cristina Prochaska) mantinham um romance na novela. Cecília era irmã de Marco Aurélio (Reginaldo Faria), que, sob nenhuma hipótese, aceitava o relacionamento dela com outra mulher. Cecília morre em um acidente de carro e deixa seus bens para Laís, mas Marco Aurélio faz o possível para impedir que a moça receba a herança.



Aldeíde Candeias

Irmã de Poliana (Pedro Paulo Rangel) e secretária de Marco Aurélio (Reginaldo Faria), Aldeíde Candeias (Lilia Cabral) se casa com um português rico e herda várias quintas. Como sempre quis ser famosa, grava um comercial, no qual não vende nada, apenas diz: “Aldeíde Candeias: ‘Ainda vou incendiar essa cidade’.”

GALERIA DE PERSONAGENS

RAQUEL ACCIOLI (Regina Duarte) – Simpática, franca e comunicativa. Inicialmente muito simples, mas sem qualquer traço de vulgaridade, é a heroína da novela. Nasceu em Foz do Iguaçu, teve um casamento fracassado com Rubinho (Daniel Filho), um pianista adorável mas sonhador, pouco preparado para a vida prática. A filha, Maria de Fátima (Glória Pires), tinha 11 anos quando Raquel, cansada da insegurança financeira e afetiva, rompeu com o marido e voltou a viver em Foz do Iguaçu. Trabalha como guia de turismo, e tem com a filha o principal conflito da novela: honestidade versus desonestidade. No Rio de Janeiro, apaixona-se por Ivan (Antonio Fagundes), que ela vai disputar com Helena (Renata Sorrah), uma das herdeiras da empresa de aviação TCA. Seu bordão é: “Sangue de Jesus tem poder”.

MARIA DE FÁTIMA (Glória Pires) – Bonita, sonsa, charmosa, filha de Raquel (Regina Duarte) e Rubinho (Daniel Filho). Jovem ambiciosa e sem escrúpulos, tem um desejo de ascensão social quase doentio. Apaixonada por César (Carlos Alberto Riccelli), um cafajeste ao nível dela. Por interesse, casa-se com Afonso Roitman (Cássio Gabus Mendes).


SALVADOR (Sebastião Vasconcelos) – Pai de Raquel (Regina Duarte) e avô de Maria de Fátima (Glória Pires). Funcionário da Receita Federal em Foz do Iguaçu. Poderia ter uma ótima situação financeira, se fosse corrupto. É o homem íntegro que morre no primeiro capítulo, desencadeando a ação da novela.

RUBINHO (Daniel Filho) – Bonitão, simpático, ex-marido de Raquel (Regina Duarte) e pai de Maria de Fátima (Glória Pires). Pianista de boate, sem especial talento, seu maior sonho é fazer carreira nos Estados Unidos. Morre pouco antes de realizá-lo. Participação especial.

IVAN MEIRELLES (Antonio Fagundes) – Ivan é simpático, bonito, inteligente e um pouco cético. Formado em Administração de Empresas, começa a novela numa situação difícil. Sustenta Leila (Cássia Kiss), a ex-mulher frágil, e um filho, Bruno (Danton Mello), além de ajudar o pai, Bartolomeu (Cláudio Corrêa e Castro), que muito se apoia nele. Com grande audácia, transforma-se numa peça importante na direção da TCA, uma empresa de aviação. Só não é tão herói e bom moço assim. Conseguiu entrar na TCA mentindo. Estava tendo dificuldades para conseguir emprego, por ter um ótimo currículo, e acaba omitindo ser tão bem graduado. Assim, consegue ser aprovado na vaga de operador de telex. Além disso, é ambicioso. Quando ele e Raquel (Regina Duarte) acham a mala de Marco Aurélio (Reginaldo Faria), com 800 mil dólares, Ivan deseja ficar com o dinheiro, enquanto Raquel quer devolvê-lo.


BARTOLOMEU (Cláudio Corrêa e Castro) – Pai de Ivan (Antonio Fagundes). Classe média da Zona Sul, velho redator de um jornal decadente. Sofre dificuldade para adaptar-se ao mundo dos computadores. Seu apartamento está sempre cheio de amigos, uma família extremamente simpática.

EUNICE (Íris Bruzzi) – A segunda esposa de Bartolomeu (Cláudio Corrêa e Castro). Simpática, uma doce dona de casa enfrentando a crise econômica.

LEILA (Cássia Kiss) – Bonita, muito frágil, ex-mulher de Ivan (Antonio Fagundes), mãe de Bruno (Danton Mello). Estudou psicologia, mas nunca conseguiu se enquadrar de maneira sólida no terreno profissional. Depende financeiramente do marido. Casa-se com Marco Aurélio (Reginaldo Faria) e vira dona de casa de marido rico, uma “profissão” em desuso, mas que será vista sem preconceitos.

FERNANDA (Flávia Monteiro) – Filha do primeiro casamento de Eunice (Íris Bruzzi). Linda, doce, extremamente madura para sua idade, 15 anos. Tem uma relação afetiva com a mãe e com Leila (Cássia Kiss), que ela tenta proteger e fazer crescer. Torna-se namorada de Tiago (Fábio Villa Verde), filha de Odete Roitman (Beatriz Segall).

BRUNO (Danton Mello) – Filho de Ivan (Antonio Fagundes) e Leila (Cássia Kiss).

CÉSAR RIBEIRO (Carlos Alberto Riccelli) – Bonito, atlético, sedutor, mas sem qualquer sombra de caráter. A grande paixão da vida de Maria de Fátima (Glória Pires), com quem tem um caso de amor por toda a novela. Um casal de pestes, disposto a tudo para vencer. Foi campeão de surfe nos anos 1970. Depois, modelo fotográfico, carreira na qual já está totalmente queimado, por não ser um bom profissional. Também manteve um caso com Odete Roitman (Beatriz Segall) durante toda a novela, sendo sustentado e mimado por ela.

ALDEÍDE CANDEIAS (Lilia Cabral) – Simpática, comunicativa e secretária-assistente da diretoria da TCA. Aldeíde quer tirar vantagem de tudo e faz isso de maneira engraçada. Chega a inventar que uma tia está morrendo de câncer só para ser liberada e ir para a praia. Acaba se demitindo por ser humilhada pelo chefe, Marco Aurélio (Reginaldo Faria). Abriga Raquel (Regina Duarte) em suas primeiras semanas no Rio de Janeiro. É irmã de Poliana (Pedro Paulo Rangel) e se casa com um português rico e herda várias quintas.

AUDÁLIO / POLIANA (Pedro Paulo Rangel) – Irmão de Aldeíde (Lilia Cabral), pateticamente bondoso e boa praça. Por estar sempre de bom humor e só ver o lado bom das coisas, é chamado de Poliana. Vira grande amigo de Raquel (Regina Duarte).

CONSUELO (Rosane Gofman) – Tímida, medrosa, muito pudica, secretária da diretoria da TCA e vizinha de Aldeíde (Lilia Cabral), com quem trabalha. Mora em uma pequena casa em uma vila, no Catete. Com ela, vivem o irmão Jarbas (Stepan Nercessian) e os sobrinhos Daniela (Paula Lavigne) e André (Marcello Novaes).

JARBAS (Stepan Nercessian) – Motorista de praça muito simpático, irmão de Consuelo (Rosane Gofmann).

ANDRÉ (Marcello Novaes) – Bonitão, forte, atlético. Como a irmã, Daniela (Paula Lavigne), foi criado pelos tios Jarbas (Stepan Nercessian) e Consuelo (Rosane Gofmann) depois que os pais morreram num desastre quando eram crianças. Colega de natação de Tiago (Fábio Villa Verde), o menino rico.

DANIELA (Paula Lavigne) – Irmã de André (Marcello Novaes), criada com ele pelos tios Jarbas (Stepan Nercessian) e Consuelo (Rosana Gofmann) após a morte dos pais num desastre, quando eram crianças. Estabelece uma forte ligação afetiva com Raquel (Regina Duarte).



ODETE ROITMAN (Beatriz Segall) – Autoritária, forte e, desde a morte do marido, é a presidente do grupo Almeida Roitman. Mora em Paris, tem apartamentos em diversas outras cidades, e odeia o Brasil, para onde só viaja em casos de extrema necessidade. Tem muitos conflitos com a filha Helena (Renata Sorrah), a quem não perdoa por sua fraqueza. Não admite a ideia de que o filho, Afonso (Cássio Gabus Mendes), queira morar no Brasil. Quer escolher parceiros para os dois, pessoas fortes e que tenham grande cumplicidade com ela. Arrogante, manipula a vida dos filhos e humilha os subordinados e todos que estão em posição inferior. Irmã de Celina (Nathalia Timberg) e amante de César (Carlos Alberto Riccelli). Odete é assassinada por Leila (Cássia Kiss) nos capítulos finais da novela.



HELENA ROITMAN (Renata Sorrah) – Filha de Odete Roitman (Beatriz Segall) e irmã de Afonso (Cássio Gabus Mendes). Pintora famosa, que não expõe há alguns anos por vir enfrentando uma crise pessoal. Meiga, simpática, bondosa, um pouco frágil e alcoólatra. Ficou um longo tempo internada numa clínica especializada para alcoolismo, com o problema de não poder tomar o primeiro gole. Briga com o ex-marido Marco Aurélio (Reginaldo Faria) pela posse do filho, Tiago (Fábio Villa Verde). Acaba casando com William (Dennis Carvalho), que lhe ajuda a combater o alcoolismo.


AFONSO ROITMAN (Cássio Gabus Mendes) – Filho de Odete Roitman (Beatriz Segall) e irmão de Helena (Renata Sorrah). Engenheiro formado na Inglaterra, com curso posterior de Administração na Harvard Business School, em Boston. Prepara-se para suceder a mãe na direção geral do grupo. Mas, ao contrário dela, detesta morar no exterior, apesar de todas as dificuldades do momento. Envolve-se com Solange (Lídia Brondi) e, depois, Maria de Fátima (Glória Pires).


CELINA JUNQUEIRA (Nathalia Timberg) – Irmã de Odete Roitman (Beatriz Segall), por quem é sustentada. Celina é a rica boa praça da novela. Viúva, mora com os sobrinhos Afonso (Cássio Gabus Mendes) e Helena (Renata Sorrah), os quais adora. Só não briga com a irmã, porque tem um gênio ótimo.

MARCO AURÉLIO (Reginaldo Faria) – Vice-presidente do grupo Almeida Roitman, cuja principal companhia é a TCA, Transcapital Aerolinhas. É subordinado apenas a Odete Roitman (Beatriz Segall) e é do tipo que trata mal seus empregados. É ex-marido de Helena (Renata Sorrah), irmão de Cecília (Lala Deheinzelin) e pai de Tiago (Fábio Villa Verde). Desonesto e inescrupuloso, faz qualquer coisa para se dar bem. Envolve-se com Leila (Cássia Kiss).

TIAGO (Fábio Villa Verde) – Filho de Helena (Renata Sorrah) e Marco Aurélio (Reginaldo Faria), neto de Odete (Beatriz Segall) e amigo de André (Marcello Novaes). Muito frágil, criado por um pai autoritário, não tem a menor autoconfiança. É ajudado por Jarbas (Stepan Nercessian) e Ivan (Antonio Fagundes).

EUGÊNIO (Sérgio Mamberti) – Antigo copeiro na casa de Celina (Nathalia Timberg). Seria considerada uma pessoa da família, não fosse a sua antiquada noção de hierarquia social. No fundo, é um esnobe, profundo conhecedor do cinema americano dos anos 1930 e 1950, citando filmes e cenas de cor.


CECÍLIA (Lala Deheinzelin) – Irmã de Marco Aurélio (Reginaldo Faria), nada deslumbrada. Mora há 12 anos com a companheira Laís (Cristina Prochaska). Ambas são donas de uma charmosa pousada em Búzios. Morre num acidente de carro. Participação especial.

LAÍS (Cristina Prochaska) – Bonita, simpática, mais frágil que a companheira Cecília (Lala Deheinzelin), com quem vive há 12 anos. As duas são donas de uma charmosa pousada em Búzios.

RENATO FILIPELLI (Adriano Reys) – Simpático, boa praça, chique, diretor de uma revista sofisticada, a Tomorrow. Primo de Marco Aurélio (Reginaldo Faria), com quem mora.


SOLANGE DUPRAT (Lídia Brondi) – Bonita, meiga, independente, cabeça feita, um encanto. Produtora de moda da revista Tomorrow. Ajuda Maria de Fátima (Glória Pires) e é traída por ela. Apaixona-se por Afonso (Cássio Gabus Mendes).

MÁRIO SÉRGIO (Marcos Palmeira) – Jovem jornalista, substitui Bartolomeu (Cláudio Corrêa e Castro) na direção da revista Tomorrow. Apaixona-se por Solange (Lídia Brondi).

SARDINHA (Otávio Müller) – Assistente de produção de Solange (Lídia Brondi), com quem divide um apartamento.

MARINA (Ana Lúcia Monteiro) – Arrumadeira na casa de Celina (Nathalia Timberg).

GERSON (Carlos Gregório) – Terapeuta de Helena (Renata Sorrah), participação especial.

CARLOS (Edson Fieschi) – Amigo de André (Marcello Novaes) e Tiago (Fábio Villa Verde).

GILDO (Fernando Almeida) – Menor desamparado que é ajudado por Raquel (Regina Duarte).

FRED (Fábio Junqueira) – Amigo de Ivan (Antonio Fagundes), ajuda-o nos primeiros momentos de desemprego. Torna-se assistente dele em seguida.

SANTANA (Roberto Frota) – Primeiro chefe de Ivan (Antonio Fagundes).

FREITAS (João Camargo) – Assistente de Marco Aurélio (Reginaldo Faria).

GIOVANNI (Marcos Manzano) - Príncipe de Voltera.

LUCIMAR (Maria Gladys) – Mora na vila de Raquel (Regina Duarte) e é faxineira na casa de diversos personagens. Personalidade forte, aquela que gosta de uma briga.

DAISY (Nara Abreu) – Copeira-arrumadeira do apartamento de Marco Aurélio (Reginaldo Faria) e Renato (Adriano Reys).

OLAVO (Paulo Reis) – Amigo de César (Carlos Alberto Riccelli) e seu comparsa em diversos golpes.

FRANKLIN (Paulo César Grande) – Amigo de César (Carlos Alberto Riccelli), mora com ele num apartamento emprestado. Participação especial nos primeiros capítulos.

FLÁVIA (Renata Castro Barbosa) – Amiga de Fernanda (Flávia Monteiro).

MARIETA (Rita Malot) – Secretária de Renato (Adriano Reys).

MARIA JOSÉ (Zeni Pereira) – Velha empregada da casa de Bartolomeu (Cláudio Corrêa e Castro).

ANTUNES (Walney Costa) – Detetive

E Mais:

Adelaide Palete

Anselmo Lira

Bia Seidl - Mariana

Cacá Silva

Carlos Neri

Cristina Galvão - Íris

Danton Jardim - Marcondes

Dennis Carvalho - William

Diana Burle

Eduardo Paranhos

Gerson Rodrigues

Gilberto Porto

Gilmar Balthazar

Guilherme Correia - Mirandinha

Guilherme Martins - Dr. Rodolfo

Helena Delamare - Membro do A.A.

Helena Velasco - Ercília

Henri Pagnoncelli - Marçal

Henrique Taxman - Eduardo

Ivan Correia

Ivan de Albuquerque - Laudelino

Ivan de Almeida - Sebastião

Jairo Lourenço - Luciano

Jefferson Vinicius

João Bourbonais - Walter

Joyce de Oliveira - Rosália

Jussara Moreira

Lina Fróes - Membro do A.A.

Lourdes Mayer - Dona Pequeninha

Lucia Du Arte

Ludoval Campos - Fernando

Luiz Vianna

Manoel Elisiário

Marcelo Moura

Marcelo Patelli

Marco Deck

Marcos Wainberg - Bernardo

Maria Isabel de Lizandra – Marisa (Participação no primeiro capítulo)

Mariana de Moraes - Vera

Marta Bastos

Marta Linhares - Suzana

Michel Carneiro

Miguel Rosemberg

Mila Moreira

Miro Valle

Moacir Prina

Monique Lafond - Estilista

Nara de Abreu - Deise

Ney Leontsinis

Orion Ximenes

Patrícia Mattos

Paulo Pilla - Marcelo

Paulo Porto - Queiroz

Paulo Reis - Olavo

Paulo Rezende

Paulo Villaça - Gustavo

Renato Firmo

Rita Ventura

Rogério Fróes – Delegado Arnaldo

Romeu Evaristo - Bibinho

Sergio Fonta - Membro do A.A.

Simone Rocha

Tania Boscoli - Zenilda

Thereza Mascarenhas - Claudia

Tiquinho

Turíbio Ruiz - Dr. Gomes

Vanilson Carneiro

Virginia Campos

Walmor Chagas

Xando Graça

Yoko Santiago - Zefa

Zilka Sallaberry – Ruth










FIGURINO E CARACTERIZAÇÃO

- Como toda novela de sucesso, Vale Tudo também deu o que falar em relação aos figurinos dos personagens. A figurinista Helena Gastal não teve dúvidas, por exemplo, na caracterização de Odete Roitman (Beatriz Segall), uma mulher que gostava de seduzir homens mais novos: botou a atriz com os joelhos à mostra.




- O corte de cabelo de Lídia Brondi, intérprete da produtora de moda Solange Duprat, caiu nas graças do público. Liso, ruivo e com uma franja reta. Até as roupas vestidas pela personagem viraram moda.



CURIOSIDADES

- Os autores aumentaram o clima de suspense escrevendo cinco versões diferentes para o último capítulo, ao qual o elenco só teve acesso durante a gravação da cena. O mistério da identidade do assassino de Odete Roitman, embora tenha durado apenas 11 capítulos, povoou as conversas pelo país. Houve até um concurso, patrocinado por uma indústria alimentícia, para premiar quem acertasse o nome do assassino.

- Segundo Aguinaldo Silva, que assinou a autoria da novela com Gilberto Braga e Leonor Bassères, a escolha de Leila (Cássia Kiss) como a assassina foi uma decisão tomada de última hora pois, da forma como a cena foi armada, vários personagens poderiam ter praticado o crime.













- Odete Roitman conquistou grande popularidade e se transformou em uma das mais destacadas vilãs da teledramaturgia. A personagem marcou a volta de Beatriz Segall à TV Globo após cinco anos longe da emissora. Seu último trabalho havia sido na novela Champagne (1983), de Cassiano Gabus Mendes, na qual interpretou Eunice, uma mulher pobre e humilde, que contrastava com os papéis de grã-fina que se acostumara a fazer na TV.

- Vale Tudo marcou também a volta de Pedro Paulo Rangel às novelas após dez anos. A última havia sido O Pulo do Gato (1988), de Bráulio Pedroso, em que interpretou o personagem Chiquinho.


- A autoria de Vale Tudo é normalmente atribuída só a Gilberto Braga. Poucos lembram que a trama também foi assinada por Aguinaldo Silva e Leonor Bassères. O próprio Braga faz questão de salientar a importância dessa colaboração. Aguinaldo Silva, por exemplo, era o responsável por fazer as escaletas (estruturas do roteiro).



- O sucesso de Vale Tudo chegou ao exterior. O nome do restaurante de Raquel, Paladar, passou a designar, em Cuba, os pequenos restaurantes privados inaugurados no país após a abertura econômica dos anos 1990.

- Vale Tudo foi exibida em mais de 30 países, entre os quais Alemanha, Angola, Bélgica, Canadá, Cuba, Espanha, Estados Unidos, Itália, Peru, Polônia, Turquia e Venezuela.









- Em 2002, a Rede Globo e a Telemundo, braço hispânico da rede americana NBC, realizaram em coprodução o remake da novela. Adaptada por Yves Dumont, Vale Todo (como foi chamada a nova versão) teve direção-geral de Wolf Maya e um elenco de língua hispânica. Foi a primeira produção da TV Globo voltada exclusivamente para o mercado externo.

- Vale Tudo marcou a estreia dos atores Marcello Novaes e Flávia Monteiro na TV Globo.

- A novela foi reapresentada entre maio e novembro de 1992, em Vale a Pena Ver de Novo.

- Em 2010, Vale Tudo foi reprisada no Canal Viva, veiculado na TV fechada, e voltou a fazer enorme sucesso, apesar do horário em que era exibida: de segunda a sexta, às 0h45. A reprise da trama trouxe à tona novamente as discussões e os dramas vividos pelos personagens, além de mostrar ao público os modos e costumes do final dos anos 80. Chamou a atenção o visual dos atores, todos 22 anos mais jovens.











AÇÕES SOCIOEDUCATIVAS

- Além de tratar de problemas sociais e discutir valores como ética e honestidade, a novela abordou o drama do alcoolismo, mostrando o processo de recuperação dos dependentes por meio da frágil artista plástica Helena Roitman (Renata Sorrah), que tem medo de enfrentar a mãe e se submete às suas manipulações. Odete Roitman (Beatriz Segall) faz a filha acreditar que é a responsável pela morte de seu irmão, e vive alimentando sua culpa. Ao fim da trama, em cena esclarecedora sobre o processo de recuperação dos dependentes e de suas dificuldades, Heleninha recorre à ajuda dos Alcoólicos Anônimos. O diretor Dennis Carvalho chegou a fazer uma participação na trama como William, que leva Helena a reuniões do AA, e os dois se tornam namorados. Fora da ficção, como brincadeira, o nome da personagem acabou sendo incorporado pelo público como sinônimo de alcoólatras ou pessoas embriagadas.












CENSURA

- O tema do homossexualismo feminino, protagonizado por Cristina Prochaska e Lala Deheinzelin, sofreu intervenção da Censura Federal: vários diálogos entre Laís e Cecília, suas personagens, tiveram de ser reescritos, depois que foi vetada a cena em que as duas contavam a Heleninha (Renata Sorrah) sobre os preconceitos de que eram vítimas por causa de seu relacionamento.

TRILHA SONORA NACIONAL
01. Brasil - Gal Costa (tema de abertura)
02. Tá combinado - Maria Bethânia (tema de Raquel e Ivan)
03. Terra dourada - João Bosco (tema de locação)
04. Pense e dance - Barão Vermelho (tema de Maria de Fátima)
05. Pontos cardeais - Ivan Lins (tema de Leila)
06. A sombra da partida - Ritchie (tema de Afonso)
07. Todo Sentimento - Verônica Sabino (tema de Helena)
08. É - Gonzaguinha (tema do núcleo dos pobres)
09. Penso nisso amanhã - Nico Resende (tema de Ivan)
10. Isto aqui o que é - Caetano Veloso (tema de Raquel)
11. Faz parte do meu show - Cazuza (tema de Solange)
12. Besame - Jane Duboc (tema de César)
13. Um mundo só pra nós (Eye In The Sky) - Gáz (tema de Thiago)
14. Sem destino - Léo Gandelman (tema do núcleo dos ricos)



TRILHA SONORA INTERNACIONAL

01. Father Figure - George Michael (tema de Marco Aurélio e Leila)
02. Where Do Broken Hearts Go? - Whitney Houston
03. Lost In You - Rod Stewart (tema geral)
04. Crying Overtime - Alexander O'Neal (tema de Thiago e Fernanda)
05. I Get Weak - Belinda Carlisle
06. Il Faut Savoir - Charles Aznavour (tema de Odete Roitman)
07. Baby Can I Hold - Tracy Chapman (tema de Raquel e Ivan)
08. Silent Morning - Noel
09. Piano In The Dark - Brenda Russell featuring Joe Exposito (tema de Aldeíde)
10. Free As a Bird - Supertramp (tema de Solange)
11. Paradise - Sade (tema de Maria de Fátima)
12. Lion In My Heart - Thunder Newcome
13. Pink Cadillac - Natalie Cole
14. Me In Tutto Il Mondo - Ornella Vanoni (tema de Helena)




fonte:memoria globo.com