terça-feira, 23 de março de 2010

NOVELA: GABRIELA (1975)

Gabriela foi uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 14 de abril a 24 de outubro de 1975 às 22h. Escrita por Walter George Durst, adaptando o romance Gabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado, e dirigida por Walter Avancini, com 132 capítulos. Abordava a seca nordestina, e a pacata cidade litorânea de Ilhéus, dos anos 20. A novela retratava a vida de Gabriela, simples moça do sertão baiano que fora para Ilhéus para fugir da seca nordestina. Era uma moça sofrida, porém muito alegre. Ela seduzia os homens e deixava eles loucos. A novela mostrava o amor de Gabriela com um estrangeiro que não aceitava seu comportamento, ora ingênuo, ora loucamente sensual. Gabriela era uma cabocla (filha de índia com branco) brigona e ousada, que andava descalça e com vestidos extremamente curtos, e muito trabalhadeira. O título Cravo e Canela provém de que a cor de sua pele era como a do cravo, bem morena e bonita, e seus cabelos negros e sedosos, com um doce e suave cheiro de canela.

CURIOSIDADES DA NOVELA:

Gabriela foi reapresentada no Brasil em quatro ocasiões: de janeiro a maio de 1975, às 22h; em 1980, num compacto de 90 minutos no Festival 15 Anos; em junho de 1982, às 22h15, compactada em 12 capítulos; de 24 de outubro de 1988 a 24 fevereiro de 1989, às 13h30, na sessão Vale a Pena Ver de Novo, em 90 capítulos.

A novela foi lançada quando a Globo comemorava dez anos de existência e cinco anos de liderança nacional.

O ator inicialmente pensado para viver Nacib foi Jardel Filho.

A atriz Ana Maria Magalhães, que também participou da novela, foi cogitada para o papel principal, por ser bem mais morena do que Sonia Braga, que usava tintura para o bronzeamento da pele conforme noticiado nas revistas da época.

A sequência em que Gabriela sobe no telhado para pegar uma pipa entrou para a história da televisão.

Foi a primeira atuação em novelas das atrizes Elizabeth Savalla e Natália do Valle.

Sonia Braga foi elevada à categoria de estrela depois da sua atuação como "Gabriela".

O nome de Sônia Braga só era creditado em quarto lugar depois de Paulo Gracindo, Armando Bogus e José Wilker.

O artista plástico Aldemir Martins, que ilustrara os livros de Jorge Amado, foi o responsável pela abertura da novela.

Foi a primeira novela da Globo a ser exibida em Portugal, na RTP.

Foi um grande sucesso em 1977 e seria repetida mais algumas vezes pela RTP.

Jayme Barcellos foi convidado para o Carnaval da Mealhada, em Portugal.

A novela foi repetida na SIC (primeira televisão privada portuguesa) em 2004, às 16:45.

O sucesso da telenovela no Brasil e no exterior foi o estopim para a produção do filme, protagonizado por Sônia Braga e Marcello Mastroianni e dirigido por Bruno Barreto.

Elizabeth Savalla recebeu da Associação Paulista dos Críticos de Arte o prêmio de Melhor Revelação da Televisão de 1975, por sua interpretação de Malvina Tavares.

Única novela do extinto horário das 22:00 a ser reprisada no Vale a Pena Ver de Novo.

Marina Montini, Vera Manhães, Bete Mendes, Sandra Bréa e Gal Costa, foram as estrelas da época, sondadas para o papel título.

ELENCO:

Sônia Braga - Gabriela
Armando Bogus - Nacib
Paulo Gracindo - Coronel Ramiro Bastos
José Wilker - Mundinho Falcão
Nívea Maria - Jerusa Bastos
Gilberto Martinho - Coronel Melk Tavares
Ary Fontoura - Doutor Pelópidas Clóvis Costa
Eloísa Mafalda - Maria Machadão
Jayme Barcellos - Ezequiel Prado
Fúlvio Stefanini - Tonico Bastos
Marcos Paulo - Eng. Rômulo Vieira
Elizabeth Savalla - Malvina Tavares
Ana Ariel - Idalina Tavares
Hemílcio Fróes - Alfredo Bastos
Sônia Oiticica - Sílvia Bastos
Ângela Leal - Olga Bastos
Marco Nanini - Professor Josué
Ana Maria Magalhães - Glória
Francisco Dantas - Coronel Jesuíno Mendonça
Maria Fernanda - Dona Sinhazinha Guedes Mendonça
João Paulo Adour - Osmundo Pimentel
Rubens de Falco - Pimentel
Hugo Carvana - Argileu Palmeira
Stênio Garcia - Felismino
Milton Gonçalves - Filó
Paulo César Pereio - Príncipe
Neila Tavares - Anabela
Thelma Reston - Arminda
Maria Lúcia Dahl - Jandaia
Natália do Valle - Aurora
Roberto Bonfim - Chico Chicão
Clementino Kelé - Fagundes
Cosme dos Santos - Tuísca
Germano Filho - Silva
Alciro Cunha - Coronel Aristóteles Pires
Castro Gonzaga - Coronel Amâncio Leal
Monah Delacy - Dona Deusolina Leal (Dadá)
Mário Gomes - Berto Leal
Jorge Cherques - Padre Basílio
Luiz Orioni - João Fulgêncio
Dina Sfat - Zarolha

TRILHA SONORA:

1.Coração Ateu - Maria Bethânia (tema de Jerusa e Mundinho Falcão)
2.Guitarra Baiana - Moraes Moreira (tema de locação)
3.Alegre Menina - Djavan (tema de Gabriela e Nacib)
4.Quero Ver Subir, Quero Ver Descer - Wálter Queiróz (tema do Dr. Maurício)
5.Horas - Quarteto Em Cy (tema do Professor Josué)
6.São Jorge dos Ilhéus - Alceu Valença (tema do Coronel Ramiro Bastos)
7.Modinha Para Gabriela - Gal Costa (tema de abertura)
8.Filho da Bahia - Fafá de Belém (tema de Glorinha)
9.Caravana - Geraldo Azevedo (tema de Mundinho Falcão)
10.Porto - MPB4 (tema geral)
11.Retirada - Elomar (tema dos retirantes)
12.Doces Olheiras - João Bosco (tema de Tonico Bastos)
13.Adeus - Walker



TRILHA COMPLEMENTAR: Uma Noite no Bataclan
 
1.A Volta do Boêmio - Nelson Gonçalves
2.Malagueña - Los Índios
3.Vingança - Linda Batista
4.Siboney - Orquestra Serenata Tropical
5.Bigorrilho - Jorge Veiga
6.Mano a Mano - Carlos Lombardi
7.O Meu Boi Morreu - Cravo & Canela
8.Bar da Noite - Nora Ney
9.Historia de Un Amor - Pepe Avila y Los Bronces
10.Castigo - Roberto Luna
11.Mambo Jambo - Perez Prado
12.Tortura de Amor - Waldick Soriano
13.Perfume de Gardênia - Bienvenido Granda
14.Jura - Altamiro Carrilho

Um comentário:

  1. Não sabia que Sandra Bréa foi cogitada para o personagem-título,dizem que ela pegou outro personagem,deve ter abandonado.Não me lembro dela na novela.

    ResponderExcluir