sábado, 27 de março de 2010

NOVELA: SARAMANDAIA (1976)

Autoria: Dias Gomes

Direção: Walter Avancini, Roberto Talma e Gonzaga Blota
Período de exibição: 03/05/1976 – 31/12/1976
Horário: 22h
Nº de capítulos: 160
 
TRAMA/PERSONAGENS

- Os habitantes do fictício vilarejo baiano de Bole-Bole, localizado na zona canavieira, estão mobilizados em torno de um plebiscito para a troca do nome da cidade para Saramandaia. Duas facções promovem uma intensa campanha. O coronel Zico Rosado (Castro Gonzaga) lidera os “tradicionalistas”, usando justificativas históricas para a conservação do nome original. Já o prefeito Lua Viana (Antonio Fagundes) e seu irmão João Gibão (Juca de Oliveira) lideram os “mudancistas”, alegando vergonha do nome Bole-bole, relacionado a uma aventura local de D. Pedro I.

- Inspirado no realismo fantástico da literatura latino-americana, Dias Gomes incluiu no enredo de Saramandaia alguns personagens criados inicialmente para a novela Roque Santeiro, que havia sido censurada em 1975.

- Em meio ao conflito pela troca de nome, é apresentado um painel de tipos exóticos: o coronel Zico Rosado põe formigas pelo nariz; Dona Redonda (Wilza Carla) explode de tanto comer ; a sensual Marcina (Sônia Braga) provoca incêndios com o calor do corpo; o professor Aristóbulo Camargo (Ary Fontoura) se transforma em lobisomem nas madrugadas de sexta-feira , e seu Cazuza (Rafael de Carvalho) ameaça cuspir o coração toda vez que se emociona.

- O pacato João Gibão merece especial destaque em Saramandaia. Sob a aparente corcunda, ele esconde, na realidade, um par de belas asas. Numa das cenas mais emblemáticas da história da teledramaturgia brasileira, ele se lança ao vôo. Aquela era a metáfora usada por Dias Gomes para falar de liberdade, em meio à dura repressão do regime militar.

- Em sua autobiografia, Apenas um Subversivo, Dias Gomes diz que Saramandaia tinha o duplo propósito de driblar a censura e experimentar uma linguagem nova na TV, o realismo absurdo. Trabalhando com símbolos e metáforas, o autor dificultava o trabalho dos censores, embora não conseguisse evitar dezenas de cortes em sua trama.

PRODUÇÃO

- As gravações da novela foram realizadas na Fazenda Palácio, em Jacarepaguá (RJ), na cidade cenográfica de Barra de Guaratiba (RJ) e em Senador Câmara (RJ).

- A cena em que dona Redonda explode de tanto comer deu bastante trabalho a Walter Avancini, devido à insuficiência de recursos técnicos da época. A solução encontrada foi colocar um balão inflável debaixo das roupas da atriz Wilza Carla, que era enchido através de um compressor manual, à medida que ela andava. Para fazer a cena da explosão, a equipe vestiu um balão com as roupas da atriz.

- Em sua autobiografia, Dias Gomes declara que Saramandaia foi a novela que mais lhe deu prazer de escrever, "embora não esteja entre as mais bem produzidas. Exigia muitos efeitos especiais, uma tecnologia que a televisão só viria a dominar alguns anos mais tarde".
 
CURIOSIDADES

Dias Gomes já havia dado um começo no realismo fantástico na novela "O Bem Amado".

A Cidade Cenográfica da novela Gabriela foi reaproveitada para a novela.

A novela tornou o cantor Ednardo nacionalmente conhecido, devido à canção "Pavão Mysteriozo" - o tema de abertura da trama.

Foi a primeira novela de Antônio Fagundes na Rede Globo

- Dias Gomes usava um estratagema para driblar a censura: como os critérios eram extremamente variáveis, e os censores eram trocados frequentemente, o autor repetia uma cena vetada 20 capítulos adiante e, se novamente cortada, voltava a repeti-la, até ela ser finalmente aprovada.

- Tarcísio Meira fez uma participação especial na trama como D. Pedro I, e Francisco Cuoco, como Tiradentes.

- A novela marcou também a estreia de Antonio Fagundes na TV Globo.

- O ator Pedro Paulo Rangel, que pela primeira vez interpretou um galã, aprendeu a andar de moto para viver seu personagem, Dirceu. Já no primeiro dia de gravação, porém, o ator caiu e quebrou a perna. A direção recorreu a um dublê, e Pedro Paulo passou a fazer suas cenas sempre encostado, já que não podia sequer sentar-se.

- A Hofer S.A. lançou, na época da novela, a cachaça Saramandaia, consumida pelos personagens.

- A música Pavão Mysteriozo, tema de abertura, fez imenso sucesso na voz do cantor Ednardo.

- A atriz Sônia Braga gravou a música-tema de sua personagem, Marcina. Sou o Estopim, de Antônio Barros e Cecéu, foi destaque na trilha sonora da novela, que contou ainda com Chão, Pó, Poeira, de Gonzaguinha, Jeca Total, de Gilberto Gil, Capim Novo, de Luiz Gonzaga, e Borboleta Sabiá, de Luiz Gonzaga, Zé Dantas e Alceu Valença, interpretada por este.

ELENCO

Dina Sfat .... Risoleta/Riso
Juca de Oliveira .... João Gibão
Yoná Magalhães .... Zélia
Antônio Fagundes .... Lua Viana
Sônia Braga .... Marcina
Ary Fontoura .... Professor Aristóbulo
Castro Gonzaga .... Coronel Zico Rosado
Milton Moraes .... Carlito Prata
Wilza Carla .... Dona Redonda/Dona Bitela
Sebastião Vasconcelos .... Coronel Tenório Tavares
Carlos Eduardo Dolabella .... Homão
Eloísa Mafalda .... Maria Aparadeira
Jandira Martini .... Reitora Nascimento
Rafael de Carvalho .... Seu Cazuza
Natália do Valle .... Dora
Pedro Paulo Rangel .... Dirceu
Chica Xavier .... Das Dores
José Augusto Branco .... RochinhaAna Ariel .... Dona Santinha
Ana Maria Magalhães .... Dalva
Elza Gomes .... Pupu (Eponina Camargo)
Augusto Olympio .... Hominho
Lídia Costa .... Leocádia
Brandão Filho .... Maestro Cursino
Lajar Muzuris .... Maestro Totó
Reinaldo Gonzaga .... Epaminondas
Carlos Gregório .... Petronílio
Maria Rita .... Rosalice
Wellington Botelho .... EncolheuMaria Helena Velasco .... Emília
Francisco Dantas .... Padre Romeu
Marília Barbosa .... Bia
Teresa Cristina Arnauld .... Dulce
Jorge Gomes .... Nato
Juju Pimenta
Maria Veloso
Alcírio Cunha .... Firmino
Darcy de Souza
Vanda Costa .... FifiApolo Corrêa .... preso

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

Tarcísio Meira .... D. Pedro I
Francisco Cuoco .... Tiradentes

TRILHA SONORA
1.Capim Novo - Luiz Gonzaga
2.Sou o Estopim - Sônia Braga (tema de Marcina)
3.Malaksuma - Geraldo Azevedo
4.Pra Não Morrer de Tristeza - Ney Matogrosso
5.Canção da Meia-noite - Almôndegas
6.Borboleta Sabiá - Alceu Valença
7.Pavão Mysteriozo - Ednardo (tema de abertura)
8.Chão Pó Poeira - Luiz Gonzaga Jr.
9.Jeca Total - Gilberto Gil
10.Juritis Borboletas - Geraldo Azevedo
11.Bole-Bole - Wálter Queiróz
12.Caso Você Case - Marília Barbosa
13.Xamêgo - Fafá de Belém

Fonte: Memória Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário