segunda-feira, 13 de setembro de 2010

NOVELA: ESCALADA (1975)

Autoria: Lauro César Muniz
Supervisão: Daniel Filho
Direção: Régis Cardoso
Período de exibição: 06/01/1975 – 26/08/1975
Horário: 20h00
Nº de capítulos: 199

TRAMA

Na sua estreia no horário das 20h00, o autor Lauro César Muniz narrou a longa trajetória de um homem que conhece o fracasso, dá a volta por cima e busca a vingança ao longo de três décadas, marcadas por momentos importantes na história do Brasil. No início dos anos 1940, o jovem caixeiro-viajante Antônio Dias (Tarcísio Meira) chega à cidade de Rio Pardo, no interior de São Paulo, disposto a crescer na vida. Dinâmico e com jeito para os negócios, ele começa a incomodar o cafeicultor Armando Alcântara Machado (Milton Moraes), o homem mais poderoso da região, e os dois se tornam inimigos. Isso não impede que Antônio se apaixone por Marina (Renée de Vielmond), a irmã do rival. Embora também esteja apaixonada, ela cede à pressão do irmão e se casa com o fazendeiro Pascoal Barreto (Cecil Thiré), com quem vai morar nos Estados Unidos. Desiludido, Antônio se casa mais tarde com Cândida (Suzana Vieira), dona da fazenda Santa Isabel.

A crise mundial do café está em curso e o mercado procura novas formas de diversificar a economia. Antônio decide apostar todas as suas fichas e começa a plantar algodão na fazenda de Cândida, mas sua inexperiência, somada à oposição constante de Armando, o levam a perder a safra e a falir. Forçado a vender a fazenda e as terras ao inimigo e envergonhado da própria desgraça, ele vai embora de Rio Pardo para tentar recomeçar a vida em outro lugar.

A segunda fase da novela começa em 1956. Antônio Dias é agora um pequeno empresário baseado no Rio de Janeiro, capital da República. Já maduro, ele parece ter perdido o velho ímpeto empreendedor e se tornado um homem amargurado e frustrado. Não superou os fracassos do passado e não se satisfaz com a vida confortável que leva com a mulher, o filho Ricardo (Mário Cardoso) e o sogro Artur (Ênio Santos). Também não conseguiu jamais esquecer Marina. Seu casamento com Cândida está acabando e os dois frequentemente discutem a hipótese do divórcio, na época tema de acalorados debates no Congresso Nacional.

A vida de Antônio muda quando ele conhece o industrial italiano Valério Fachini (Sérgio Britto), dono de uma firma de materiais de construção. Os dois se tornam sócios e decidem se arriscar numa aventura: participar da construção da nova capital prometida pelo presidente. Antônio, então, viaja para o local onde está sendo construída Brasília e passa a representar a empresa de Fachini no fornecimento de material para as obras. Quando a capital é concluída, ele já é um homem rico. No meio tempo, ele se separa de Cândida e reencontra Marina, que voltara separada dos Estados Unidos. Os dois descobrem que ainda se amam.

Os 12 capítulos finais de Escalada constituem a terceira fase da história de Antônio Dias. Aos 70 anos, ele mora com Marina, Vivian (Kátia D’Ângelo) – filha dos dois – e Ricardo, em uma fazenda perto de Rio Pardo. Lá, ele trama a vingança que significará sua realização pessoal e arremata as terras de Armando Alcântara Machado.

Elenco: Alfredo Murce, André Valle (Zoreia), Antônio Carlos Abreu (Júlio), Antônio Vítor (Padre Leopoldo), Apolo Correia (Alípio Camargo), Ariberto Sthepan (Rodolfo), Carlos Duval (Venâncio Gomes), Cécil Thiré (Pascoal Barreto), Cristina Bittencourt (Vívian 1ª fase), Débora Duarte, Elza Gomes, Elias Soares (Cristian), Ênio santos (Artur), Ernesto Imbassay (Gastão), Fernando Vilar, francisco Moreno, Francisco Nagem (Zé Forquilha), Gilda Sarmento (Leonor), Hélio Ary (Juiz), Heloísa Helena, Henriqueta Brieba, Isolda Cresta (Serafina), Jorge Coutinho (Bastião), Jorge Ramos, Júlio César (Ricardo Dias 1ª fase), Kátia D'Angelo (Vívian), Leonardo Villar (Alberto), Luiz Magnelli, Lutero Luiz (Miguel Pereira / Prof. Tadeu), Maria Helena Dias (Odete), Maria Zilda Bethlem, Mário Cardoso (Ricardo Dias), Mário Lago (Chico Dias), Milton Moraes (Armando), Myrian Pérsia (Celina), Nathália Timberg (Fernanda), Nelson Dantas (Zé Sereno), Ney Latorraca (Felipe), Oswaldo Louzada (Gabino), Otávio Augusto (Horácio), Patrícia Bueno, Paulo Ramos (Mário), Renée de Vielmond (Marina), Reny de Oliveira (Paula), Roberto Pirillo (Sérgio), Rogério Fróes, Rosamaria Murtinho (Arlete), Rosita Thomaz Lopes (Noêmia), Sandra Barreto (Anita), Sandra Bréa (Roberta), Selma Ohana, Sérgio britto (Valério), Suzana Vieira (Cândida), Suzy Arruda (Querubina), Suzy Kirby, Tarcísio Meira (Antônio Dias), Tessy Calado (Marieta), Tony Ferreira (Bruno), Vera Gimenez (Carla), Zanone Ferrite (Valdir), Zeny Pereira (Braulina).


CURIOSIDADES

Escalada é considerada a melhor novela de Lauro César Muniz e uma verdadeira obra-prima da televisão brasileira.Sua maior qualidade residiu no fato de conciliar com maturidade o romance, temas políticos e a crítica social. Para escrevê-la, o autor baseou-se na história de vida de seu pai, um imigrante português, e na própria trajetória do país, da década de 1930 (Era Vargas) até o momento em que a trama foi produzida, os anos 70.

Foi a última novela produzida em preto-e-branco pela Rede Globo no horário "das oito".

Consagrou Tarcísio Meira como ator e deu uma alavancada definitiva na carreira de Suzana Vieira, que, com sua interpretação da interiorana Cândida, conseguiu mudar os rumos da história.

A certa altura da história, Antônio se envolve com a construção da nova capital do país, Brasília. Porém, o nome do ex-presidente Juscelino Kubitschek não podia ser mencionado no texto, por imposição da Censura. A novela fez menção à figura do ex-governador paulista Adhemar de Barros.

A emissora reapresentou Escalada em 1980, num compacto de 90 minutos que integrou o Festival 15 Anos.

Em 2006 a Rede Record exibiu uma reedição da história, intitulada Cidadão Brasileiro, com Gabriel Braga Nunes no papel de Antônio.

No filme O Marginal, de 1974, estrelado por Tarcísio Meira, o co-autor Lauro César Muniz experimentou muitos elementos e a estrutura narrativa que usaria em Escalada para contar a história do protagonista, que no filme era um fracassado e desajustado socialmente.

O ator Ney Latorraca estreou na TV Globo em Escalada.

Susana Vieira fazia par romântico com Tarcísio Meira. Muito mais baixa que o galã, ela conta que tinha que subir numa lista telefônica durante as cenas de beijo.

Sandra Bréa entrou na segunda fase da  trama como Roberta.



TRILHA SONORA NACIONAL

01-"Loura Ou Morena" - Trama
02-"Procissão de Saudade" - Sílvio Caldas
03-"Velho Realejo" - As Três Meninas
04-"Marina" - Dick Farney
05-"Pedreira" - Coral Som Livre
06-"Adeus Batucada" - Carmen Miranda
07-"Escalada" - Orquestra Som Livre
08-"Beatrice" - Walker
09-"Renúncia" - Nelson Gonçalves
10-"Aos Pés da Cruz" - Orlando Silva
11-"A Voz do Violão" - Francisco Alves
12-"Lábios Que Beijei" - Orlando Silva
13-"Dobrado 27 de Janeiro" - A Bandinha
14-"Festa de Algodão" - Ruy Maurity

TRILHA SONORA INTERNACIONAL

01-"Blue Suede Shoes" - Elvis Presley
02-"Bésame Mucho" - Ray Conniff and Orchestra
03-"Stupid Cupid" - Neil Sedaka
04-"Blue Gardenia" - Nat King Cole
05-"Banana Boat-Day-O" - Harry Belafonte
06-"Diana" - Paul Anka
07-"Only You" - The Platters
08-"Rock Around The Clock" - Bill Halley & His Comets
09-"Matilda" - Harry Belafonte
10-"Kiss Me Quick" - Elvis Presley
11-"Moonlight Serenade" - The Glenn Miller Orchestra
12-"Oh! Carol" - Neil Sedaka
13-"Tenderly" - Nat King Cole
14-"Put Your Hand On My Shoulder" - Paul Anka

REVISTAS DA ÉPOCA


Nenhum comentário:

Postar um comentário