segunda-feira, 4 de outubro de 2010

NOVELA: CAVALO DE AÇO (1973)


Autoria: Walther Negrão
Supervisão: Daniel Filho
Direção: Walter Avancini
Período de exibição: 24/01/1973 – 18/08/1973
Horário: 20h00
Nº de capítulos: 179


Vila da Prata, cidade fictícia, no interior do Paraná, vive sob o domínio do inescrupuloso latifundiário Max (Ziembinski), que domina com mão de ferro a venda de madeira dos pinheirais, principal setor econômico e mercado de trabalho da região. O primeiro a se levantar contra a exploração do latifundiário é o maquinista Rodrigo (Tarcísio Meira). O jovem busca vingança pelo assassinato dos pais, mas termina liderando uma rebelião contra a tirania de Max.

Na sua luta, Rodrigo conta com a ajuda dos amigos Santo (Carlos Vereza), Brucutu (Stênio Garcia), Professor (José Lewgoy) e Sabá (Dary Reis). Ele também se divide entre o amor da fazendeira Miranda (Glória Menezes) e da filha de Max, a bela Joana (Betty Faria).

Uma discussão sobre a questão da reforma agrária estava planejada na sinopse original da novela, mas esbarrou na reprovação da Censura Federal. Walther Negrão foi, então, incentivado a falar sobre a questão das drogas, já que os militares tinham a intenção de iniciar uma campanha de esclarecimento sobre o assunto. O autor resolveu debater sobre o tráfico de drogas a partir do drama de Joana (Betty Faria), uma ex- viciada que lutava para se manter limpa.

À primeira menção de cocaína na novela, os censores se mostraram novamente insatisfeitos. Dessa vez, argumentaram que o personagem de Betty Faria era um mau exemplo e não deveria ganhar destaque na trama.

A interferência da Censura levou Walther Negrão a uma série de pequenas mudanças que começaram a influenciar a popularidade da novela e ameaçavam descaracterizar a narrativa. Como solução, a novela passou a seguir uma linha policial: o vilão Max foi morto e a identidade do assassino permaneceu um mistério até os capítulos finais. A novela decolou novamente e, no final, descobriu-se que o crime fora cometido por Lenita, personagem de Arlete Salles.

A cidade cenográfica de Vila da Prata foi construída em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Todas as cenas externas da novela foram gravadas lá.

Em Cavalo de Aço, Stênio Garcia estreava na TV Globo e José Lewgoy ganhava seu primeiro papel de destaque na emissora.



CURIOSIDADES

Única novela de Walter Negrão as 20hs.


A telenovela possuiu diversas fases: a primeira usava a reforma agrária no subtexto, mas foi logo descartada pela censura; depois foi transformada em uma história de amor e, com o aval do governo, desenvolveu uma campanha antitóxicos; e, por fim, o governo decidiu simplesmente censurar o assunto, mesmo sendo positiva a campanha contra as drogas.

Devido a isso, a única solução para a telenovela foi a morte do vilão, criando-se então todo um suspense policial.

Os sapatos de sola de borracha, marca registrada de Rodrigo (Tarcísio Meira), cairam na moda, conhecidos como "sapatos cavalo de aço".

A trama teria apenas 100 capítulos devido ao seu fracasso, por isso Walter Negrão aniquilou todas as tramas paralelas, deixando apenas a principal, em que houve o assassinato do vilão. Como a telenovela foi estendida para 170 capítulos, o esquema "quem matou?" continuou, fazendo com que a telenovela finalmente emplacasse depois do capítulo 100.

Os personagens principais sempre apareciam em motos, daí vem o título da novela, pois a moto de Rodrigo seria o seu "cavalo de aço".

Walter Negrão baseou-se em Cavalo de aço para escrever um de seus sucessos das 18h, Fera Radical, exibida em 1988.

O nome da atriz americana Camilla Belle foi dado por sua mãe (brasileira) em homenagem à personagem Camila, interpretada por Renata Sorrah.

Em 1976, houve um incêndio na sede da Rede Globo no Rio de janeiro onde foram perdidas as fitas que continham as primeiras exibições do fantástico e do Jornal Nacional, além de vários capítulos e cenas de telenovelas. Por causa desse incêndio, todos os capítulos de Cavalo de Aço foram perdidos nas chamas, e o que restou da novela foram apenas as chamadas e algumas fotos dos personagens.



ELENCO

Arlete Salles (Lenita), Betty faria (Joana), Carlos Vereza (Santo), Castro Gonzaga (tabelião), Cláudio Cavalcanti (Aurélio), Darcy de Souza, Dary Reis (Sabiá), Edson França (Lucas), Elizângela (Teresa), Fábio sabag (Patrocínio Cardoso), Francisco Milani (Moraes), Fúlvio Stefanini (agente federal), Germano Filho, Glória Menezes (Miranda), José Lewgoy (Professor), José Wilker (Atílio), Maria Luiza Castelli (Marta), Mário Lago (Inácio), Mário Petráglia, Milton Moraes (Carlão), Milton Villar (Jorge), Myrian Pires (Benvinda), Paulo Gonçalves (Tobias), Paulo Padilha, Reinaldo Gonzaga, Renata Sorrah (Carminha), Ricardo Garcia, Rosana Garcia, Sônia Oiticica (Catarina), Stênio Garcia (Brucutu), Suzana Gonçalves (Bisteca), Sylvia Gimarães, Talita Miranda, Tarcísio meira (Rodrigo), Tony Ferreira, Walter Mattesco (Dr. Renato), Ziembinski (Max), Zilka Sallaberry.

TRILHA SONORA

NACIONAL

01-"Homem de Verdade" - Djalma Dias
02-"Viva Suarez!" - Cláudio Ornelas
03-"Marcas" - Quarteto Uai
04-"Um Sol na Noite" - Eustáquio Sena
05-"O Filho de Deus" - Orquestra Som Livre
06-"Cavalo de Aço" - Guto e Coral Som Livre
07-"De Olhos Abertos" - Orquestra e Coro Som Livre
08-"Pé na Estrada" - Quarteto Uai
09-"Idade: 17" - Evinha e Trio Esperança
10-"Contratempo" - Guto Graça Mello
11-"Na Tarde" - Quarteto Uai
12-"Um Só Corpo" - Márcio Lott

TRILHA INTERNACIONAL

01-"Don't Mess With Mr. "T"" - Marvin Gaye
02-"Superman" - Excelsior
03-"Why Can't We Live Together" - Timmy Thomas
04-"Daddy Could Swear, I Declare" - Gladys Knight & the Pips
06-"Last Tango In Paris" - Jean Pierre Sebastian
08-"This Is a Love Train" - Joe Jackson
09-"Tarcisiu's Theme" - Free Sound Orchestra
10-"Don't Say Goodbye" - Chrystian
11-"Superstition" - Stevie Wonder
12-"Iron Horse" - Excelsior
13-"T" Plays It Cool" - Marvin Gaye
14-"Together" - Think Tank
15-"The Snake" - El Chicles
16-"Autumn Love Theme" - Free Sound Orchestra


REVISTAS DA ÉPOCA


2 comentários:

  1. Eu era criança e adorava motos, por isso assistia "Toninho on the Rocks", "Cavalo de Aço" e "Dom Camilo e os Cabeludos", puro merchandising da Honda para promover a recém-lançada CB 750 Four, que virou uma febre entre os motoqueiros. O fato é que anos depois acabei comprando uma. A Globo agora faz a mesma coisa com os carros da Kia, presentes em todas as novelas.Eu era criança e adorava motos, por isso assistia "Toninho on the Rocks", "Cavalo de Aço" e "Dom Camilo e os Cabeludos", puro merchandising da Honda para promover a recém-lançada CB 750 Four, que virou uma febre entre os motoqueiros. A Globo agora faz a mesma coisa com os carros da Kia, presentes em todas as novelas.

    ResponderExcluir