quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

NOVELA: ESCRAVA ISAURA (1976)

Autoria: Gilberto Braga
Direção: Herval Rossano e Milton Gonçalves
Direção geral: Herval Rossano
Diretor de núcleo: Herval Rossano
Período de exibição: 11/10/1976 – 05/02/1977
Horário: 18h00
Nº de capítulos: 100



Inspirada na obra homônima de Bernardo Guimarães, a novela se passa no Brasil do século XIX e retrata a escravidão e a luta pela libertação dos escravos.

Órfã desde o nascimento, a escrava branca Isaura (Lucélia Santos) desconhece quem é seu pai. Sabe apenas que a mãe foi uma mulata, mucama da fazenda onde agora reside. Isaura sempre foi amparada por Ester (Beatriz Lyra), sua senhora, mas desprezada pelo comendador Almeida (Gilberto Martinho), seu senhor. Ester educou a jovem com carinho, ensinando-a a ler, escrever, cantar e tocar piano. A aristocrata morre logo no início da trama, deixando uma carta de alforria para Isaura.

Quando o comendador Almeida se muda para a Corte, seu filho Leôncio Almeida (Rubens de Falco) assume o posto de administrador da fazenda e apaixona-se por Isaura. Inescrupuloso, cruel e irritado por não ser correspondido, Leôncio passa a maltratar a jovem. Ele apodera-se da carta de alforria de Isaura, deixada por sua mãe e cerceia cada vez mais a liberdade da moça. Isaura sofre também com as intrigas de Rosa (Léa Garcia), uma escrava má e invejosa.

O desejo por liberdade torna-se ainda mais urgente quando Isaura se apaixona por Tobias (Roberto Pirillo), proprietário de terras vizinhas. O casal tem que enfrentar as perversidades de Leôncio, que se recusa a vender Isaura. O romance acaba tendo um fim trágico, quando Leôncio incendeia a cabana onde se encontrava Tobias, desconhecendo que sua própria esposa, Malvina (Norma Blum), também estava lá.

Deprimida com a morte de Tobias, Isaura encontra consolo ao descobrir a identidade do seu pai, Miguel (Átila Iório), homem branco que decide comprá-la para lhe dar a sonhada liberdade. Mas tudo se torna difícil com as investidas de Leôncio, que mais uma vez não aceita vender a escrava.

Rejeitado pela jovem, o vilão lhe impõe castigos cada vez mais cruéis: obriga-a a trabalhar na lavoura, além de assumir outros serviços pesados e chega a prendê-la ao tronco. Isaura acaba fugindo com o pai e um casal de escravos amigos e vai morar em outra cidade, assumindo a identidade de Elvira.

Lá, a moça conhece o jovem abolicionista Álvaro (Edwin Luisi). Longe das maldades de Leôncio, os dois vivem uma paixão, até Isaura ser desmascarada durante uma festa de gala e forçada a voltar para seu senhor. Mas Álvaro descobre que Leôncio está completamente falido e arrenda todos os bens do vilão, inclusive Isaura. Desesperado por ter perdido tudo, principalmente sua amada, Leôncio se mata.

A abertura de Escrava Isaura exibia gravuras do pintor francês Jean-Baptiste Debret – famoso por retratar personagens e costumes do Rio de Janeiro da época de D. João VI –, que apareciam em seqüência ao som da música Retirantes, de Jorge Amado e Dorival Caymmi, com interpretação da orquestra e coro da Som Livre.

Gilberto Braga foi proibido, pela censura, de usar a palavra “escravo” em determinado momento da trama. A saída encontrada pelo autor foi trocá-la por “peça”.

No final de 1985, Escrava Isaura já havia sido vendida a 27 países. A atriz Lucélia Santos visitou todos eles e recebeu diversos prêmios.


ELENCO

 Agnaldo Rocha (Alceu), Alexandre Lambert (Geraldo), Almeida Santos (Jayme), Amires Veronese (Alba), Ana Lúcia Torre, Ana Maria Grova, André Valli (Martinho), Ângela Leal (Carmem), Ary Coslov (Geraldo), Átila Iório (Miguel), Beatriz Lira (Ester), Carlos Durval (Belchior), Clarisse Abujamra (Lúcia), Dary Reis (Conselheiro Fontoura), Edir Silva de Castro (Ana), Edwin Luisi (Álvaro), Elisa Fernandes (Taís), Francisco Dantas (Mattoso), Gilberto Martinho (Comendador Almeida), Gilda Sarmento, Haroldo de Oliveira (André), Henriette Morineau (atriz francesa - participação especial), Isaac Bardavid (Francisco), Ítalo Rossi (José), José Maria Monteiro (Capitão Andrada), Lady Francisco (mãe de Isaura - participação especial), Léa Garcia (Rosa), Lucélia Santos (Isaura), Maria das graças (Santa), Mário Cardoso (Henrique), Mário Polimeno (Palhares), Marlene Figueiró (Leonor), Myriam Rios (Aninha), Nene Ainhoren (Lucíola), Neusa Borges (Rita), Norma Blum (Malvina), Roberto Pirillo (Tobias), Rubens de Falco (Leôncio), Zeny Pereira (Januária).



CURISIDADES

Desde a sua primeira exibição, esta versão de Escrava Isaura já foi reapresentada cinco vezes: a primeira entre 29 de agosto de 1977 e 16 de janeiro de 1978, às 13h30 horas; na segunda vez, compactada em trinta capítulos reeditados por Ubiratan Martins, foi reapresentada às 18h00 horas entre dezembro de 1979 e janeiro de 1980; a terceira vez, dentro do programa matinal TV Mulher, a partir de setembro de 1982; a quarta, somente para o Distrito Federal, num compacto em 1985, às 20h30 horas, logo após o Jornal Nacional, num horário em que no resto do país era exibido o "Horário Eleitoral Gratuito"; e a quinta num compacto apresentado em 1990, como a última atração dentro do Festival 25 Anos da Rede Globo.

Foi a telenovela brasileira que mais viajou pelo mundo, exibida em mais de cem países, e a primeira a ser exibida na Rússia.

A Rede Record produziu uma segunda versão do romance com o título de "A escrava Isaura", escrita por Tiago Santiago e Anamaria Nunes exibida de 18 de outubro de 2004 a 29 de abril 2005, às 19h30, A Novela Engrenou, a campanha da Record "Caminho da Liderança" .

A coleção Som Livre Masters lançou a trilha sonora original de Escrava Isaura pela primeira vez em CD.

Um fato curioso é que no Brasil, foi lançado apenas um compacto com 6 músicas, e nenhuma delas era tocada com frequência na novela. Em países como a Venezuela, foi lançado um LP com as músicas instrumentais, como "Retirantes", além das músicas de ação, o tema de Rosa, o de Leôncio, etc.

Gilberto Braga disse numa entrevista que seu desejo era que Louise Cardoso fizesse Isaura, porém Herval Rossano escalou a Lucélia Santos.

Anos mais tarde, Lucélia Santos e Rubens de Falco voltaram a trabalhar juntos novamente em Sínha Moça, só que agora faziam papel de pai e filha.

A abertura de Escrava Isaura exibia gravuras do pintor francês Jean-Baptiste Debret – famoso por retratar personagens e costumes do Rio de Janeiro da época de D. João VI –, que apareciam em seqüência ao som da música Retirantes, de Jorge Amado e Dorival Caymmi, com interpretação da orquestra e coro da Som Livre.


Gilberto Braga foi proibido, pela censura, de usar a palavra “escravo” em determinado momento da trama. A saída encontrada pelo autor foi trocá-la por “peça”.

No final de 1985, Escrava Isaura já havia sido vendida a 27 países. A atriz Lucélia Santos visitou todos eles e recebeu diversos prêmios.



TRILHA SONORA


01.Prisioneira
02.Amor sem medo
03.Retirantes
04.Nana


ELENCO

Lucélia Santos - Isaura/Elvira
Rubens de Falco - Leôncio
Edwin Luisi - Álvaro
Léa Garcia - Rosa
Gilberto Martinho - Comendador Almeida
Roberto Pirillo - Tobias
Norma Blum - Malvina
Mário Cardoso - Henrique
Haroldo de Oliveira - André
Isaac Bardavid - Francisco
Zeni Pereira - Januária
Beatriz Lyra - Ester
Átila Iório - Miguel
Elisa Fernandes - Taís
Dary Reis - Conselheiro Fontoura
Maria das Graças - Santa
Ângela Leal - Carmem
Ítalo Rossi - José
Francisco Dantas - Sr. Matoso
Myrian Rios - Aninha Matoso
Carlos Duval - Beltrão
André Valli - Martinho
Clarisse Abujamra - Lúcia
José Maria Monteiro - Capitão Andrade
Gilda Sarmento - Carolina
Ary Coslov - Geraldo
Neuza Borges - Rita
Edyr de Castro - Ana
Lady Francisco - Juliana
Amíris Veronese - Alba
Ana Maria Grova - Eneida
Almeida Santos - Jaime
Aguinaldo Rocha - Dr. Alceu
Nena Ainhorem - Lucíola
Mário Polimeno - Palhares
Marlene Figueiró - Leonor
Alexandre Lambert - Geraldo
Joyce de Oliveira
Lídia Iório
Janser Barreto
Dudu Moraes
Joel Silva
Hilda Reis
Ana Lúcia Torre
Henriette Morineau - Mme. Madeleine Besançon
Marcos Frota - Eurípedes




4 comentários:

  1. Amei as fotos!Uma linda recordação de um tempo que não volta mais e de um trabalho que já não se faz igual.Parabéns...Lili.

    ResponderExcluir
  2. TEMOS dezenas das novelas antigas e nostalgicas em dvd em nosso acervo raro de vhs e dvds para permuta
    magobardo@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Como conseguir as músicas instrumentais tocadas na novela como por exemplo o tema de Isaura e Tobias...

    ResponderExcluir
  4. Também procuro os temas instrumentais, Almeidão.

    ResponderExcluir