sábado, 9 de abril de 2011

NOVELA: BANDEIRA 2 (1971/72)


Autoria: Dias Gomes
Supervisão: Daniel Filho
Direção: Daniel Filho e Walter Campos
Período de exibição: 28/10/1971 – 15/07/1972
Horário: 22h
Nº de capítulos: 179
Trama/ Personagens:

- Porta-bandeira de uma escola de samba no subúrbio carioca de Ramos, Noeli (Marília Pêra) tem temperamento forte e opiniões firmes a respeito do papel da mulher na sociedade. Insatisfeita com a apatia do marido Tavinho (José Augusto Branco), um homem submisso às vontades da mãe prepotente e controladora, ela pede a separação, disposta a enfrentar o preconceito contra as mulheres desquitadas. Para ganhar a vida, Noeli decide trabalhar como motorista de táxi, numa época onde essa atividade era exercida quase que exclusivamente por homens.

- Noeli é o objeto da cobiça e da disputa dos bicheiros Artur do Amor Divino, o Tucão (Paulo Gracindo), e Jovelino Sabonete (Felipe Carone), inimigos declarados que disputam o controle dos pontos de jogo de bicho da região. Tucão enriqueceu com o dinheiro do jogo do bicho e tornou-se proprietário de uma cadeia de lojas de eletrodomésticos. É o benfeitor da comunidade, presidente de honra da escola de samba e padrinho do Olaria Atlético Clube. Sua rivalidade com Jovelino se torna ainda mais acirrada quando ele descobre que a sua filha, Thaís (Elizangela), está vivendo uma história de amor com Márcio (Stepan Nercessian), o filho do bicheiro inimigo.

- Além de Thaís, Tucão é pai de Zelito (José Wilker), um rapaz introspectivo e emocionalmente problemático, que passa os dias trancado no quarto pintando quadros, perdido em um mundo de fantasias. Zelito se apaixona por Noeli e o relacionamento com uma mulher madura e independente o ajuda a superar seus problemas internos e descobrir a vida.

- No final da novela, Tucão é assassinado. A cena do enterro foi ao ar no capítulo final. Quidoca, (Milton Moraes), o braço-direito do bicheiro, ajuda a carregar o caixão, vestido exatamente como Tucão e assumindo o papel de seu herdeiro.

- Entre outros personagens de destaque em Bandeira 2 estão o folclórico sambista Zé Catimba (Grande Otelo), grande amigo de Noeli; Quidoca, homem de confiança e herdeiro do império de Tucão; o comandante Apolinário (Ary Fontoura), às voltas com as fantasias sexuais que sua mulher Zulmira (Eloísa Mafalda) inventa para apimentar o casamento; e a família de retirantes nordestinos formada por Severino (Sebastião Vasconcelos), Santa (Ilva Niño), Lícia (Anecy Rocha), Quincas (Antero de Oliveira) e Aninha (Maria Isabel Aguiar).

Curiosidades:

- A primeira escolha do autor Dias Gomes para dar vida à Tucão foi o ator Sérgio Cardoso. Grande nome do teatro brasileiro, ele chegou a trabalhar na caracterização do personagem, mas deixou o elenco pouco antes do início das gravações. O motivo, segundo José Wilker, teria sido a recusa da produção em atender ao pedido do ator para que Tucão tivesse mais falas do que seu antagonista, Jovelino Sabonete. O papel terminou entregue a Paulo Gracindo, que até então havia interpretado quase sempre personagens ricos e sofisticados. Seu desempenho como bicheiro suburbano teve imensa aceitação popular e significou sua consagração na televisão.

- O ator Paulo Gracindo ganhou também a admiração dos contraventores do jogo do bicho. Reza a lenda que os banqueiros compraram 120 entradas para assistir a uma peça sua, porque foram informados que a freqüência do público era baixa.

- O sucesso de Tucão, entretanto, não impediu a Censura de exigir a morte do personagem, com o argumento de que o bem deveria triunfar sobre o mal. O jornal carioca Luta Democrática publicou manchete que dava ao evento a importância de um fato real: “Morreu Tucão”.

- Durante a gravação do enterro de Tucão, cerca de três mil pessoas compareceram ao cemitério, comovidas com um boato de que Paulo Gracindo teria realmente morrido. A segurança teve de ser reforçada para evitar que os visitantes se confundissem com os figurantes que participariam da cena.

- No dia seguinte ao último capítulo da novela, em que foi exibido o enterro de Tucão, deu macaco no jogo do bicho. Por coincidência, o número sorteado foi o mesmo da sepultura do personagem.

- A atriz Ilka Soares, que interpretava a esposa de um bicheiro, conta um episódio que demonstra até onde iam os militares na sua obsessão pela censura às telenovelas. Em um dos diálogos de Bandeira 2, a palavra “coronel” era usada em uma de suas acepções mais populares: como sinônimo de fazendeiro rico, do interior. Os militares interpretaram a cena como uma tentativa de depreciar a patente das Forças Armadas e proibiram que se pronunciasse a palavra “coronel” na televisão.

- Os atores Grande Otelo e Milton Moraes fizeram sua estréia na TV Globo em Bandeira 2.

- Os retirantes nordestinos Severino (Sebastião Vasconcelos), Santa (Ilva Niño) e Licinha (Anecy Rocha), que se apossavam da garagem de Noeli, eram personagens originalmente criados para a peça A Invasão, de Dias Gomes, que havia sido censurada.

- Todas as escolas de samba do Rio de Janeiro se candidataram a participar de Bandeira 2. A escolhida foi a Imperatriz Leopoldinense, na época, apenas uma pequena escola sediada em Ramos, onde se passava a trama. A Imperatriz se tornou, com os anos, uma das grandes agremiações do carnaval carioca.

- José Wilker conta que, para compor o problemático Zelito, decidiu empregar técnicas de interpretação acumuladas ao longo de uma carreira de quase dez anos de teatro experimental. Antes de dizer as suas falas, por exemplo, costumava contar mentalmente até três, o que tinha o efeito de acentuar a estranheza do personagem. Outro artifício era imaginar coisas escondidas no cenário durante as cenas. Se Zelito tinha que entrar em uma sala, Wilker parava alguns segundos e imaginava que alguém pudesse estar escondido atrás da porta, antes de abrí-la.

- O ator Osmar Prado, que fazia o papel de Mingo, um jogador de futebol de origem humilde que jogava no time apadrinhado por Tucão, compôs seu personagem com a ajuda de ninguém menos do que o lendário Mané Garrincha, craque do Botafogo e campeão mundial pela seleção brasileira.
- A trilha sonora original da novela incluía Martim Cererê, o samba-enredo composto por Zé Catimba e Gibi, da Imperatriz Leopoldinense, para o carnaval de 1972. No disco, o samba foi gravado pelo próprio Zé Catimba e a banda Brasil Ritmo. Outros destaques da trilha são: Bandeira 2, de F. Falcão e M. Medeiros, na voz de Marília Pêra; e Desacato, música da dupla de compositores baianos Antônio Carlos e Jocafi, interpretada pela cantora Cláudia.


ELENCO

Paulo Gracindo - Artur do Amor Divino (Tucão)
Marília Pêra - Noeli
José Wilker - Zelito
Felipe Carone - Jovelino Sabonete
Milton Moraes - Quidoca
Elizângela - Taís
Stepan Nercessian - Márcio
Míriam Pires - Célia
Ary Fontoura - Apolinário
Eloísa Mafalda - Zulmira
Ziembinski - Frei Ludovico
Grande Otelo - Zé Catimba
José Augusto Branco - Tavinho
Ilka Soares - Valéria
Plínio Marcos - Bem-te-vi
Henriqueta Brieba - Filó
Margarida Rey
Sebastião Vasconcelos
Ilva Niño - Santa
Anecy Rocha
Antero de Oliveira
Roberto Bonfim
Adriano Lisboa
Francisco di Franco
Osmar Prado - Mingo


Mais curiosidades

Bandeira 2 trouxe um dos maiores tipos da teledramaturgia: o bicheiro Tucão, que transformou Paulo Gracindo em grande astro da televisão. O personagem tinha sido oferecido pelo autor a Sérgio Cardoso, que não acreditou no tipo e recusou. Dias, então, chamou aquele em quem desde o início tinha pensado, Gracindo, que aceitou o papel. Sérgio, arrependeria-se e ainda voltaria atrás, mas Dias declinou. "Acho que Sérgio morreu sem me perdoar", diz Dias Gomes em sua autobiografia Apenas um Subversivo.

Já em sua autobiografia Antes que me esqueçam, de 1988, Daniel Filho afirma que foi ele quem pensou em Paulo Gracindo para o personagem, lembrando de seu desempenho num papel similar no filme A falecida.

A atriz Marília Pêra, que vinha de grande sucesso como a secretária Shirley em O Cafona, a atração anterior do horário, foi escalada como estrela de Bandeira 2, mas sua personagem, a taxista Noeli, fora suplantada pelo bicheiro Tucão. Aborrecida com o incidente, Marília chegou inclusive a pedir para deixar o elenco da novela, não sendo atendida. Ainda que a novela seja uma das mais importantes, a atriz não gosta de Noeli até hoje.

A trilha sonora nacional da novela foi relançada em CD pela gravadora Som Livre em 2001, junto com outras dezenove trilhas, todas nacionais.

TRILHA SONORA NACIONAL

01."Martim Cererê" - Zé Catimba e Brasil Ritmo
02."Palavras Perdidas" - Maysa
03."Em Cada Verso Em Cada Samba" - Juan de Bourbon
04."Muralhas da Adolescência" - Sandra
05."Tema de Tucão" - Orquestra Som Livre
06."Desacato" - Cláudia
07."Não Nasci Pra Jogador" - Betinho
08."Bandeira Dois" - Marília Pêra
09."Rainha da Gafieira" - Jacira
10."Pago Pra Ver" - Orquestra Som Livre
11."Retirante" - Catulo de Paula
12."Você Não Tá Com Nada" - Marlene
13."Sem Volta" - Jacks Wu
14."Navegante Apolinário" - Pedrinho Rodrigues


TRILHA SONORA INTERNACIONAL

01. Mamy Blue - Ricky Shayne
02. I Just Want To Celebrate - Rare Earth
03. Love's Whistle - Free Sound Orchestra
04. Got To Be There - Michael Jackson
05. Adios Amor - Sheila
06. Mercy, Mercy Me - Marvin Gaye
07. Strung Out - Gordon Staples & The Motown Strings
08. Remember Me - Diana Ross
09. You Gotta Have Love In Your Heart - The Supremes & Four Tops
10. Think Of Me As Your Soldier - Stevie Wonder
11. Going Back To Indiana - Jackson Five
12. Acropolis Adieu - Mireille Mathieu
13. How Can I Believe - Eivets Rednow
14. Cerca De Ti - Los Hermanos Castro

Como curiosidade, este disco contém uma faixa instrumental gravada por Stevie Wonder utilizando o seu nome ao contrário: Eivets Rednow.

5 comentários:

  1. parte01-- A primeira imagem de Bandeira 2 é de um prédio, na rua aparece um taxi ali, passageiro salta, outro pasageiro aparece e vai entrar no taxi
    CAMERA REVELA Noeli, ela avisa ao passageiro que esta parando para almoço, fecha a porta, põe um pano sobre o marcador e sai
    pilotando seu fusquinha na Avenida Brasil, saindo de Ramos em direção ao centro do Rio, ela vai para o Forum, (TOCA MUSICA BANDEIRA 2)
    vai assinar seu desquite. No Forum, Noeli fica frente a frente com Tavinho, seu marido. Tavinho ainda ama Noeli e tenta de tudo fazer com que ela desista da
    ação de desquite. Mas Noeli é taxativa, só aceita anular o pedido de desquite caso o marido deixe a casa da mãe. Tavinho infelizmente ainda tem vinculos
    muito forte com a mãe. Juiz chega. Juiz questiona a decisão. Noeli assina o desquite. Tavinho assina. Os dois saem do Forum. Tavinho chega em casa e a
    mãe o espera super-feliz. Tavinho entrega para a mãe a minuta da separação. A velha fica muito feliz. Agora ela sonha com o filho desposando uma jovem
    que tenha tudo aquilo que ela sempre quiz para o filho.
    Em Ramos, na central de contabilização das apostas, tucão esta preocupado com o cerco da policia aos pontos de apostas. Mas Quidoca, seu braço direito,
    avisa que adquiriu uma Casa Funeraria e vai utiliza-la para acobertar o jogo. Tucão fica interessado e os dois vão até a funerária. Na faixada da loja, a placa
    avisa FUNERARIA BOA VIAGEM. No interior da loja, um dos anotadores de Tucão esta fazendo o serviço de venda de caixões. Quidoca mostra a Tucão
    como funciona. Um caixão luxuoso tem uma janelinha. Após ter sido feita a aposta, o anotador joga dentro da janela. Assim, se houver uma batida policial
    dificilmente o interior do caixão seria verificado. Tucão fica muito contente com a boa idéia de Quidoca.

    ResponderExcluir
  2. parte 2-No campinho de futebol, Mingo treina chutes a gol, seu Gonçalves, pai e treinador chega ali e avisa que o treino terminou. Eles saem do campo e avistam
    o grupo de nordestinos-retirante indo pela rua. Mingo observa a jovem. Os dois se entre olham. e continuam caminhando.
    Numa Rua de Ramos, o velho Apolinario ajuda seu funcionario a lavar a frente do prédio. Apolinário é o sindico-responsavel pelo zelo do predio. Derrepente
    surgem na Rua uma familia de Retirantes nordestinos. Dona Zulmira observa de longe. Eles chegam ali bem proximos e pedem agua. Apolinario oferece
    a borracha. E todos bebem a agua. Zulmira retruca o marido, ela acha que o grupo vai se alojar numa das marquizes do predio vizinho.
    Na quadra da Escola de Samba, compositores recebem a snopse do samba-enredo para o carnaval de 1971. Zé Catimba chega ali com sua namorada e
    pega o samba. E fica feliz com a temática escolhida...Martin Cerere....
    corta para ABERTURA DA NOVELA
    (AS SEQUENCIAS DE IMAGENS QUE FORMAVAM A ABERTURA DE BANDEIRA DOIS EM 1971
    MOSTRAVAM A ROTA DE UM TAXI PELAS RUAS DE COPACABANA-O PONTO DE VISTAS DAS
    IMAGENS ERA DO TAXIMETRO. INSEQUECIVEL A SEQUENCIA DA AVENIDA NOSSA SENHORA
    DE COPACBANA - QUE MOSTRAVA OS CINEMAS DO GRUPO LIVIO-BRUNI E O ART-COPACANA
    -EMBORA AS IMAGENS FOSSEM EM PRETO-E-BRANCO, O BRILHO OSTENSIVO DOS
    FARÓIES E A CROMANCIA DIFRENCIADA DAS FACHADS DE CINEMA - ILUMINAÇÃO DAS
    LOJAS- DAVAM UM CERTO GLAMUR DE SOFISTICAÇÃO AS IMAGENS APRESENTADAS)

    ResponderExcluir
  3. parte 3-OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: A MUSICA DE ABERTURA SÓ FOI APRESENTADA - TAL COMO ESTA NO LP - EM APENAS 3 CAPITULOS.
    A NOVELA ESTREOU NUMA QUARTA FEIRA. JÁ NA SEGUNDA FEIRA QUANDO FOI AO AR O CAPITULO
    NUMERO 4 - A MUSICA DA ABERTURA HAVIA SIDO MUDADA. JÁ NÃO ERA MAIS CANTADA - ERA
    INSTRUMENTAL - AINDA COM O SAMBA ENREDO NUMA VERSÃO QUE LEMBRAVA MUITO
    A MUSICA DE ABERTURA DE ASSIM NA TERRA COMO NO CEU. OU SEJA, FOI REMIXADA
    EM TECHNO. (SITUAÇÃO SEMELHANTE AS ABERTURAS DE PIGMALIÃO 70 - QUE HAVIA
    SIDO GRAVADA POR EVINHA - COM LETRA E MUSICA DE MARCOS E PAULO
    SERGIO VALLE- MAS QUE AO AR FOI A VERSÃO INSTRUMENTAL COM VOCAL DO GRUPO
    UMAS E OUTRAS, E A ABERTURA DE SELVA DE PEDRA-1972, ONDE A GRAVAÇÃO DA
    TRILHA EM DISCO NÃO CORRESPONDE COM A GRAVAÇÃO QUE FOI EXIBIDA - APENAS
    INSTRUMENTAL COM VOCALIZAÇÃO DO CORAL.


    OUTRA COISA: NOELI, não foi porta-bandeira, ela era apenas uma taxista, durante boa parte da trama sofre varias investidas de Tucão, mas acaba se apaixonando pelo frágil Zelito.
    Situação que deixa Tucão super-feliz, ele duvidava da masculinidade do filho. Zelito era muito timido, ficava trancado no quarto, pintando quadros, lendo livros.
    NOELI vivia as turras com as investidas de seu ex-marido Tavinho, o jogo de intriga da sogra, as investidas de Tucão. É Noeli que abriga os retirantes nordestinos
    no fundo de sua garagem. Porta bANDEIRA NA NOVELA ERA LENA, PERSONAGEM DE JACIRA SILVA, amante de Tucão e mulher de Zé Catimba (Grande Otelo).

    UM VELINHO COM MEMÓRIA...CONTA ESTORIA....
    TENHO 61 ANOS...E LEMBRO MUTIO BEM DESSA NOVELA.
    um grande abraço
    para equipe que fez e faz
    esse blog novelas classicas

    ResponderExcluir
  4. oi, podia me dizer como sera posivel de ver a novela bandeira2 no internete , obrigado

    ResponderExcluir
  5. A novela Bandeira 2 já não existe mais, assim como a maioria das novelas da Globo do final dos anos 60 e início dos 70. Se não me engano, ou foram apagados os tapes pra gravar outros programas ou foram queimados no incêndio de 1976 na Globo, por isso não se vê nada dessa novela.

    ResponderExcluir